Porto Editora: homens queixam-se de discriminação nas discotecas: eles pagam para entrar e elas entram à borla

A Porto Editora foi forçada a retirar do mercado uns livros de exercícios destinados a meninos e a meninas dos 4 aos 6 anos que tinham exercícios discriminatórios.

Mas agora foi a resposta dos homens, que se queixam de ser tratados de forma injusta nos estabelecimentos de diversão nocturna.

“Eu apresentei queixa à Comissão para Cidadania e Igualdade de Género. Porque é que as discotecas cobram entrada aos homens e as mulheres entram de graça? Onde é que está a igualdade? E porque é que as mulheres nunca se queixaram disso? As mulheres não pagam nada, ainda recebem bebidas de borla e são usadas pelas discotecas como isco para atrair os clientes masculinos que vão lá só porque há gajas. E elas não se importam? Isto já não é sexismo, machismo? Como não pagam nada já não se sentem humilhadas? Em que é que ficamos? Exijo ao governo que encerre todas as discotecas que discriminam os homens. Ou pagam todos ou não paga ninguém”, protestou o porta-voz da Associação dos Homens Portugueses.

Seja o primeiro a comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*